SER ESPIRITUAL!

Holístico ou holista são conceitos derivados da palavra holismo, que representa a procura pela compreensão de fenómenos na sua totalidade / globalidade. A palavra holístico foi criada a partir do termo holos, que em grego significa “todo” ou inteiro”. Uma abordagem holística consiste em observar  algo  numa  perspectiva completa, olhando para todos os aspetos e direções.

O ser humano, deve igualmente ser visto numa perspectiva holística, ou seja, completa e no seu todo. Dito isto, esta compreensão do indivíduo deve contemplar, pelo menos, 4 dimensões: Mental, Emocional, Física e Espiritual. Passa por  uma compreensão completa e vasta de todos os aspetos da vida de uma pessoa e do seu modo de atuar, sentir, pensar, etc.

O que é, então, uma perspectiva holística do ser humano?

Como referi, uma perspetiva holística do indivíduo, é uma perspetiva completa e integrada, onde se consideram quatro abordagens do ser: Ser Mental, Ser Físico, Ser Emocional e Ser Espiritual. No fundo, um olhar ao quadro de referência da pessoa que a caracteriza como ser único.

Da mesma maneira que o conceito “Holístico” continua a levantar questões, olhares confusos e dúbios, o conceito “Espiritualidade”, está muitas vezes envolto em nuvens cinzentas que teimam em não simplificar e clarificar o que isto é na realidade.

A não correta compreensão destes dois conceitos continua a afastar muitas pessoas de se conhecerem verdadeiramente, tal é o estigma, o tabu ou mesmo a associação negativa associada a estes termos. Por outro lado, há quem acredite que isto de ser espiritual é algo alcançável apenas por alguns, criando-se a ilusão de se ser “mais especial”. Ser holístico ou espiritual não é um grão de ouro descoberto apenas pelos mais “inteligentes” ou dado aos mais merecedores. TODOS nós somos seres espirituais!

Então o que é isto da Espiritualidade e de se Ser Espiritual.

AOS MEUS OLHOS…

Ser Espiritual é ter a coragem de escutar a alma, a maturidade para gerir emoções, a consciência das ações e a fé no tempo!

Espiritualidade, não é mais do que a procura pelo sentido da vida, quer em termos pessoais ou profissionais. É nessa procura pelo sentido da nossa vida que nos predispomos a escutar mais o nosso interior. Aquela voz que tantas vezes quer comunicar connosco e que nem sempre é escutada. Quando a escutamos e lhe damos permissão para se manifestar fora de nós, isso conduz-nos a outras aprendizagens. A aprendizagem de saber gerir as emoções. A aprendizagem de assumirmos a responsabilidade pelas nossas ações. E a aprendizagem de viver de forma tão consciente e presente, que sabemos exatamente qual o momento de avançar e o momento de aguardar pelo tempo certo. Porque quando escutamos aquela nossa voz interior (a voz da alma), nós não questionamos se está certo ou errado. Há qualquer coisa de estranhamente seguro que nos invade e corpo e apenas sabemos que é aquilo. Até podemos ter de rever objetivos, formas de atuação… até podemos vir a ter de traçar caminhos diferentes e muitas vezes somos levados a sair da nossa zona de conforto… mas sabemos que é ali que queremos chegar.

Todos nós somos seres espirituais: todos nós procuramos um sentido para a nossa vida! Por vezes, com maior emoção, outras com grande sentido prático e pragmático, outras impelidos a agir e outras deixando-nos guiar pela nossa bússola interna, a quem muitos chamam de intuição. Todos somos seres espirituais!

A espiritualidade tem, inclusivamente, vindo a ser bastante estudada no que se refere às suas relações com a saúde humana. A Organização Mundial de Saúde (OMS), tem aprofundado as investigações sobre a espiritualidade enquanto constituinte do conceito multidimensional de saúde. Pelo que, o bem-estar espiritual começa a ser considerado como mais uma dimensão do estado de saúde, juntando-se às dimensões do corpo, da psique e da componente social.

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), “Espiritualidade é o conjunto de todas as emoções e convicções de natureza não material que pressupõem que há mais no viver do que pode ser percebido ou plenamente compreendido, remetendo o indivíduo a questões como o significado e o sentido da vida, não necessariamente a partir de uma crença ou prática religiosa.”

Marta Pica Rodrigues, 2 de Setembro 2020

5/5
Facebookpinterestlinkedinmailby feather

EGO OU EGOCÊNTRICO?

August 28, 2020